Artigo 13 - Será que protege mesmo os criadores de conteúdo? | Li.Me

dezembro 05, 2018

A aprovação do Artigo 11º e 13º na União Europeia tem dado que falar.


Muitos são os que aprovam esses dois artigos, e muitos são os que se preocupam, tanto por verem o seu trabalho a ser praticamente desfeito como por verem o tranalho de quem admiram a deixar de existir, possivelmente.

Mas... Afinal, o que há nesse artigo e o que realmente vai fazer?

Afinal, protege os criadores de conteúdo ou não?

Artigo 13º

Não vou colocar aqui nenhum dos artigos completos, por motivos de praticidade (e podem encontrá-los rapidamente com uma pequena pesquisa, já que se tem falado bastante disso), mas vou, por outras palavras, enumerar alguns pontos contidos nesse artigo e dar a minha opinião, assim como a minha interpretação.

Excusado será dizer que cada qual tem a sua opinião e interpretação, certo?

Mas, sente-te à vontade para partilhar aqui o que achas desta história toda, ok?

Continuando...

Ponto 1: Quem será prejudicado?
Segundo o artigo, os únicos a serem prejudicados serão as plataformas onde são publicados conteúdos, partilhados, etc, como o Youtube, Facebook, Twitter, Instagram, etc, caso sejam partilhados conteúdos com direitos de autor onde esses direitos não sejam correctamente ''etiquetados'' e que sejam partilhados por criadores que não possuam o direito a partilhar/mostrar algo com direitos de autor pertencentes a outra pessoa e/ou marca.

No caso de isso acontecer, essas plataformas terão que indemnizar os lesados.

A representante portuguesa, numa carta aberta, falou que, no caso do Youtube, os vídeos não seriam eliminados.... Será?

O Youtube é uma plataforma privada, o que significa que nem ela nem qualquer pessoa do Parlamento Europeu tem qualquer voz activa sobre aquilo que o Youtube faz ou deixa de fazer, no que toca a esse assunto, e se eles (do Youtube) decidirem eliminar vídeos para não ter que pagar milhões de idemnizações, certamente eles farão.

A própria CEO do Youtube já falou abertamente que, no caso desses artigos entrarem em vigor e onde entrarem em vigor, milhões de vídeos serão eliminados pois o Youtube não quer correr o risco de ter que indemnizar milhões de pessoas.

Ponto 2: As redes sociais
As redes sociais são frequentemente utilizadas para a partilha de conteúdo, tanto para quem cria como para quem assiste.

Mas, se tem direitos de autor e não me pertecem, eu não posso partilhar, certo?

Então... Como vamos divulgar o nosso trabalho? Como quem assiste vai poder mostrar a algum amigo/a para que essa pessoa conheça outra criador de conteúdo?

Se as redes sociais são um meio de comunicação mas, agora, essa comiunicação vai ficar limitada, para que vamos querer usar redes sociais?

Ponto 3: Parcerias
Voltando a falar mais do mesmo, já que tudo isto se deve aos direitos de autor, como se poderão fazer parcerias, para criadores de conteúdo, se já não podemos mostrar marcas nos nossos vídeos nem partilhar imagens?

Como vão ser feitas? 

Será que, pelo menos, ainda podemos escrever o nome dessas marcas nos blogs?

Será que, pelo menos, podemos escrever os nossos dos produtos e marcas na descrição do nosso vídeo no Youtube?

Será que, se usarmos o efeito blur, o vídeo não é eliminado? Mas, assim, também ninguém consegue nem ver o produto... uma vez que até o design do produto em si também contém direitos de autor...

Ponto 4: Vídeos já publicados
Todos os vídeos que contenham algo com direitos de autor serão eliminados...

Onde vão parar as visualizações?

Onde vão parar os comentários?

Onde vão parar as partilhas?

Onde vão parar os nossos inscritos?

E todo o nosso trabalho como criadores de conteúdo?

Para finalizar

Dá, realmente, para entender que quem cria este tipo de leis não percebe minimamente de nada de Internet ou plataformas utilizadas para a criação de conteúdo.

O Youtube já tem formas de proteger os direitos de autor, assim como de saber se alguém copiou o conteúdo de alguém e isso está bem explicito na própria plataforma, principalmente para quem cria conteúdo.

Tudo o que enumerei acima não me pareceu ser algo que me vá proteger ou beneficiar enquanto criadora de conteúdo, mas sim prejudicar.

Uma pequena ''lei'' vai acabar por estragar o trabalho de muitas pessoas, sejam criadores ou para quem trabalha para as próprias plataformas.

Se isto continuar, muitos inscritos vão deixar de ver vídeos no Youtube por que já não são da mesma forma que eram antes. Muitos criadores vão deixar de criar por que tem de perder mais tempo a pensar se tem tudo conforme a lei do que a preparar o próprio trabalho.

As redes sociais deixarão de ser utilizadas por que não se poderá fazer praticamente nada nelas, deixarão de ter utilidade.

Então, onde isto vai parar?

Quem realmente vai sair beneficiados dito? Nós, criadores de conteúdo ou os mídia tradicionais quando a Internet já não servir para nada e todos passarem a só poder recorrer a isso como entretenimento?

O que vocês acham?

Beijinhos

You Might Also Like

0 comentários

Denunciar abuso