Artes de Sexta | 04 - Fotografia com Pedro Monteiro

novembro 10, 2017

Já que o assunto de hoje é arte, a fotografia também é uma arte, das mais usadas e apreciadas hoje em dia.

Para falar sobre o assunto, convidei o fotógrafo Pedro Monteiro para nos contar um pouquinho sobre a sua experiência e esclarecer algumas das dúvidas que sempre surgem neste ramo.

Pedro Monteiro é um fotógrafo que, na minha opinião, posso dizer que é ''pau para toda a colher''. É super carinhoso e atencioso, para além de talentoso, e, mais uma vez, do norte!



Tal como aconteceu com a entrevista à make-up artist, também conheci o Pedro quando comecei a trabalhar no mundo da moda e, consequentemente, foi uma das pessoas por quem ganhei um carinho especial!

Quero salientar que Pedro é uma pessoa com mobilidad reduzida, e sim, acho necessário salientar este facto pois é só mais uma prova de que somos capazes de tudo quando assim o desejamos!

Mas, mais uma vez, vamos ao que interessa!

1 | Como descobriste o mundo da fotografia? E o que te fez interessar por esta arte?
 

Desde pequeno sempre gostei de captar o mundo ao meu redor, não sei quando descobrir a paixão pela fotografia: foi aparecendo a vontade de fotografar. Talvez por influência do meu pai, que é deDesign, andava sempre com a máquina fotográfica, a tirar-me fotografias.
Mas foi a partir do liceu que comecei a fotografar tudo que se mexia, especialmente as minhas colegas do liceu eheheheh.

2 | Como conseguiste iniciar a tua carreira na fotografia?


Como todas as carreiras, vai se iniciando e melhorando, não houve datas para o início e, também, ainda não posso afirmar que a minha carreira foi lançada; é um processo longo com altos e baixos, como tudo na vida.
Mas se formos a ver foi no liceu que comecei a minha carreira enquanto fotógrafo.

3 | Quais foram os desafios que encontraste quando te quiseste lançar como fotógrafo?


Já tive e, tenho, muitos desafios, mas um principal são as barreiras arquitetónicas  que encontro. Já tive que desistir de alguns locais por falta de acessibilidade, para mim é o mais frustrante.

4 | O que é, para ti, a pior parte de se ser fotógrafo no mundo actual?


A pior parte de ser fotografo hoje em dia, é sem dúvida, a falta de respeito pelos fotógrafos, normalmente as pessoas querem fotos, mas, muitas vezes não têm respeito pelos fotógrafos profissionais, por outro lado, temos os telemóveis com câmara fotográfica que vêm a competir com os fotógrafos.
Atualmente todas as pessoas tem a mania que são fotógrafos…

5 | O que mais me impressionou em ti, para além do teu trabalho, é o facto de seres uma pessoa com mobilidade reduzida. Sei que isso pode trazer desafios, complicações e até mesmo críticas. Já te deparaste com algum tipo de desafio devido à tua condição? Ou algum tipo de crítica relaccionada com a tua condição que nada tem a ver com o teu trabalho?


 Para mim, todas as críticas são importantes para melhorar. Normalmente separo a minha mobilidade reduzida e a fotografia, mas claro, existem situações que são impossíveis separar, como por exemplo se o espaço não tem acessibilidade. Nunca tive críticas sobre a minha condição e a fotografia, talvez ao contrário, como tenho mobilidade reduzida, as pessoas tem tendência para “proteger” e não criticar. Mas isso é problema deles, eu sei muito separar essas pessoas e as outras que me dão conselhos verdadeiros. Nunca usei a minha condição para “subir” como fotógrafo, tento ser o mais profissional possível.


6 | Já provaste, várias vezes, que a tua condição não te impede de realizar o teu trabalho, nem o afecta. Mas sentes, por parte da sociedade, que por vezes perdes algo devido a isso?


Claro que sim, a maior barreira que enfrento, enquanto fotógrafo de eventos e de moda, são as barreiras arquitetónicas, que, em Portugal, ainda está muito acentuada.

7 | Achas que o teu caminho como fotógrafo foi mais desafiante pela tua condição? Ou sempre te aceitaram como um ser humano normal, que é exactamente o que tu és? Por que, para mim, os teus ‘’problemas’’ não diminuem a tua capacidade nem o teu talento.


Apesar de eu separar a minha mobilidade com o facto de ser fotógrafo é mesmo desafiante, repara tenho que saber se o sítio é acessível ou não, se consigo ir ao local de transportes públicos ou tenho de ir a “pé”, apesar do tempo que faz, tenho que planear a minha viagem antecedência, para mim é um desafio constante. 

8 | Sempre foste uma pessoa que tem sempre um sorriso no rosto, bem disposto e, sobretudo, disposto a ajudar em tudo aquilo que puderes. Pensas que isso seja importante na hora de lidar com clientes/trabalhos?


Tento viver a vida sempre com sorriso na cara, mesmo que o dia esteja a correr mal, tento sempre dar as voltas às situações; é muito mais fácil conquistar uma pessoa se fores alegre e sorridente do que ao contrário. É fundamental conquistar as pessoas que estão ao redor.

9 | Quando vemos o teu trabalho, podemos observar que não te fixas apenas em um estilo. Para ti, qual é o tipo de trabalho que mais te dá prazer?
 

Como fotógrafo, tento fotografar de tudo, quer paisagem até produtos; contudo tenho alguns trabalhos que me dão mais prazer tais como trabalhar na área da moda e eventos sociais, esses sim são os meus preferidos.

10 | Achas que é certo ou errado fazer vários tipos de trabalhos em vez de focar e aperfeiçoar apenas um?


Portugal é um país pequeno, consequentemente não podemos focar só num tipo de trabalho, seria o ideal, contudo temos que ser flexíveis.


11 | E a ‘’concorrência’’? Como lidas com outros fotógrafos?


Eu não tenho concorrência !!! , hahaha, não, falando a sério, a concorrência é excelente, faz-nos crescer, é importante para nos evoluir e querer ser o melhor.

12 | Alguma vezes tiveste situações desagradáveis com outros fotógrafos? Se sim, podes contar um pouquinho?


Como todas as pessoas já tive situações desagradáveis com outros fotógrafos, somos humanos é natural, contudo já passou, não vale apena contar.

13 | Como lidas com críticas desagradáveis?


Se for uma crítica construtiva, agradeço e aprendo com ela, se for uma crítica só para dizer mal, simplesmente não ligo. Continuo o meu caminho.

14 | Agora sobre questões de material: o que é, para ti, o essencial para quem quer iniciar no mundo da fotografia? Mesmo que seja como um hobbie ou para ‘’dar uns trocos’’ eheheh.


Bem o importante da fotografia é a capacidade de captar momentos únicos, é compreender a luz que nos rodeia, pode ser a luz de uma flor, ou um sorriso de alguém, é captar a essência do mundo. Pode começar-se com uma máquina fotográfica, relativamente baratas, ou até começar com o telemóvel. O importante é ser criativo e criar fotografias diferentes.

15 | A nível de edição de imagem existem vários programas eficientes para concretizar o objectivo e cada um tem a sua opinião sobre eles. Quais já experimentaste e quais mais gostaste?


Os programas que aconselho é sem dúvida o Adobe Bridge e o Adobe Photoshop para fazer umas pequenas correcções, pois eu acho que a fotografia deve ser o mais natural possível.


16 | Qual foi, para ti, a coisa que já te pediram para fazer como fotógrafo?


O que, normalmente, me pedem é mesmo para tirar as rugas no Photoshop , ou colocar mais magras ehehehe.

17 | E qual foi, para ti, a situação mais engraçada que te aconteceu como fotógrafo?


Tenho muitas situações engraçadas que me já aconteceram, algumas mesmo picantes ehehehe, mas vou contar uma soft; foi no Portugal Fashion o Jorge Gabriel, um apresentador de televisão português, tirou-me a máquina e começou a fotografar-me. 

18 | Já te fizeram pedidos ‘’estranhos’’? Se sim, podes contar? Se não for muito inconveniente...ehehehe


Como sendo fotografo que faz books fotográficos, já aconteceu muitos pedidos interessantes pelo Skype, mas lamentavelmente não poderei falar sobre isso eheheheheheh .

19 | Se pudesses dar um conselho para quem se quer iniciar no mundo da fotografia, o que dirias?


Para mim, o mais importante que quer iniciar no mundo da fotografia é ser o máximo profissional possível, cumprir prazos de entrega, saber o que o seu cliente quer, ser criativo, consegui conquistar o público. É captar a essência do mundo.

20 | Tens algum desejo ainda por concretizar na tua carreira? Se sim, qual? Se não, qual era o teu maior objectivo que já concretizaste?



Claro que sim, talvez ser a capa de uma Vogue ou da Revista da Playboy. 



Agradeço ao Pedro por nos ter concedido um pouquinho do seu tempo para nos ''mostrar'' um pouquinho do seu mundo.

Abaixo, vou deixar os links para quem tiver um pouquinho de curiosidade sobre este artista e até mesmo para quem necessitar e quiser usufruir do seu talento!

Já sabem, dúvidas e sugestões são sempre bem vindas!

Contacto para Pedro Monteiro




Beijinhos

You Might Also Like

4 comentários

  1. Muito boa a entrevista, assim como o entrevistado, com muitas realidades do que ainda se passa, tanto em Portugal, como no "mundo da fotografia", foi cativante de ser lido.

    ResponderEliminar
  2. Parabéns Pedro, és TOP. É um prazer trabalhar ao teu lado nos eventos em que nos encontramos. Grande Abraço

    ResponderEliminar

Denunciar abuso